As definições da política do RN

SABE – I

O prefeito Carlos Eduardo Alves sabe sim. De tudo. E soube em Brasília. Que o candidato é Henrique Alves a governo e Wilma de Faria disputará o Senado. E João Maia uma opção para vice-governador.

BLOCO – II

Sabe também que um bloco de dez pequenos partidos vai declarar apoio à candidatura Henrique Alves, o que pode significar de três a quatro minutos de tevê, o que esvazia duramente a chapa de oposição.

MINISTRO – III

Que o senador Garibaldi Filho deixa o Ministério da Previdência não para ser candidato contra Wilma, mas para ser ministro da integração nacional, uma pasta com o elevado poder executivo em todo país.

MAIS – IV

O deputado Walter Alves será candidato a federal na vaga de Henrique Alves com amplas e inegáveis chances de ser eleito com grande votação em todas as regiões do Estado como herdeiro de Henrique.

CHANCE – V

O deputado Henrique Alves, cuidadoso, vai oferecer espaço ao PT propondo sua presença na aliança proporcional, mas sem veto ao PSB, DEM e PSDB. Quem soma tempo de tevê subtrai do adversário.

SUPLENTE – VI

O engenheiro e empresário Flávio Azevedo, do PMDB, pode ser o primeiro suplente de Wilma. Chega não só como um amigo de confiança, mas com forte chancela de prestígio do senador Garibaldi Filho.

SAÍDA – VII

O PSD do vice Robinson Faria pode resistir como candidato de oposição ou fazer também aliança com o PMDB na chapa proporcional. Livra a bancada do isolamento e seria candidato a deputado federal.

Vicente Serejo

1174753_434425623340534_871059387_n3