Bolsonaro disse que vetará novas parcelas de R$ 600 para auxílio emergencial

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (11), em sua live semanal, que vai vetar uma eventual lei que preveja o pagamento de mais duas parcelas de R$ 600 do auxílio emergencial. O presidente afirmou que a proposta ficará em duas parcelas de R$ 300, e que a dívida brasileira ficará “impagável” caso o pagamento seja elevado ao valor original.

“Se a Câmara passar para R$ 400, R$ 500 ou voltar para R$ 600, qual vai ser a minha atitude para que o Brasil não quebre? Se pagar mais duas de R$ 600, vamos ter uma dívida cada vez mais impagável… é o veto”, disse.

Como alternativa ao valor mais baixo, o presidente afirmou que os governadores devem “dar um jeito de abrir o comércio”. Bolsonaro estimou que cada parcela, em R$ 600, custe cerca de R$ 45 bilhões para o governo federal.

O presidente citou uma eventual alta da Selic, a taxa básica de juros da economia brasileira, como um possível reflexo dessa decisão. “A Selic pode subir e o Brasil voltar a ser o paraíso dos rentistas”, afirmou.

CNN

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário