Conselho de Ética do Banco Mundial diz que não pode influenciar na nomeação e que Weintraub deverá ser eleito

O Conselho de Ética do Banco Mundial afirmou que não pode influenciar na nomeação ou eleição de um diretor executivo e que o código de conduta da instituição só pode ser aplicado para funcionários já empossados, o que não é o caso do ex-ministro Abraham Weintraub.

O presidente do conselho de ética, Guenther Schoenleitner, respondeu nesta quarta-feira (24) à Associação de Funcionários do Banco Mundial, que pediu para suspender a nomeação.

“A partir do momento em que ele se torna um funcionário do conselho, um diretor executivo está sujeito ao Código de Conduta para Funcionários do Conselho (o Código), que se aplica prospectivamente”, diz a resposta do conselho, em documento obtido pela Folha.