Desenvolvimento do Estado esbarra em logística precária, avalia Amaro Sales

Amaro-Sales-Presidente-da-FIERN-10-768x536O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), Amaro Sales de Araújo, lamentou que as potencialidades econômicas do Estado ainda esbarrem em problemas como a infraestrutura logística precária e o rigor excessivo na fiscalização por parte dos órgãos de controle.

Em entrevista ao programa Manhã Agora, apresentado por Tiago Rebolo na rádio Agora FM (97,9), o presidente da Fiern opinou que o Rio Grande do Norte é “um estado rico sentado em cima de uma botija”, mas que “pede esmola” em função de gargalos estruturais.

“Na mineração, o Rio Grande do Norte é riquíssimo e tem um grande potencial em várias áreas, mas precisa de infraestrutura. Como vai explorar ferro se não há uma linha férrea que possa atender (a demanda) e um porto com capacidade maior”, exemplificou.

Amaro Sales criticou, ainda, a dificuldade que criadores de camarão e operadores da pesca oceânica têm para conseguir licenciamentos ambientais. Ele frisou que, se não fosse esse gargalo, as duas atividades consolidariam o Rio Grande do Norte como maior produtor de camarão do País e permitiriam ao Estado explorar a captura de atuns em suas reservas – que seriam as maiores do território nacional.

“Não se consegue viabilizar porque tem problemas de meio ambiente e gargalos de licenciamentos, embora isso tenha diminuído sensivelmente no governo anterior (de Robinson Faria, 2015-2018)”, frisou, acrescentando que órgãos como o Ibama impõem normas que “extrapolam ate o que a lei diz”.

6s211 (1)

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário