Empresários são presos por fraudes em vendas de respiradores

Dois empresários suspeitos de participação em fraudes nas compras de respiradores por Estados brasileiros foram presos nesta quarta-feira, um deles no Rio de Janeiro e outro em Brasília, embora o último esteja envolvido em investigações relacionadas ao Pará.

Segundo comunicado do Ministério Público Federal, os prováveis crimes no Rio e no Pará “têm relação visível” entre si, o que poderia indicar a existência de um esquema nacional para fraudar a compra dos equipamentos.

No Rio, o suspeito, o empresário Maurício Fontoura, era sócio de uma empresa contratada em caráter emergencial pela Secretaria Estadual de Saúde para fornecer equipamentos e respiradores, segundo o Ministério Público do Estado.

Já no caso do Pará, o nome do empresário preso não foi revelado pelo Ministério Público, pois o processo corre em segredo de justiça. O órgão revelou, porém, que um segundo empresário acusado de envolvimento no caso está foragido no Rio de Janeiro.