Gabbardo diz que eventual recontagem mostrará mais mortes e infectados no Brasil

Ex-secretário executivo do Ministério da Saúde na gestão de Luiz Henrique Mandetta e atual chefe do centro de combate à Covid-19 em São Paulo, o médico João Gabbardo criticou, em entrevista à CNN, nesta segunda-feira (8), a declaração do empresário Carlos Wizard Martins, disse que não acredita que a pasta fará recontagem e que, caso seja feita, constatará um número maior de casos e mortes no Brasil.

“Tenho certeza de que o próprio ministro, o general Eduardo, conhece essa realidade. Ele foi a primeira pessoa que discutiu no Ministério da Saúde, ainda na fase da transição, essa divergência que existia entre a confirmação de casos da Covid-19 e o número de sepultamentos que estava sendo feito em Manaus. Ele mostrou, com dados, que o número de sepultamentos tinha aumento em relação à média diária, de 20, para 140 por dia.

Tinha aumentado sete vezes, e o número de casos confirmados de Covid-19 era muito menor do que essa diferença. Então o próprio general conhece essa realidade. Ele sabe que, se for recontado, haverá muitos casos que não foram notificados. De pessoas que faleceram em casa ou não foram diagnosticadas e que, se analisar a situação clínica e o motivo do óbito, terminará sendo considerado Covid-19″, assegurou.

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário