Irmãos de prefeita do RN mortos em operação tinham “vida confortável” com dinheiro do tráfico, diz polícia

As polícias Civil do Rio Grande do Norte e da Bahia divulgaram nesta quarta-feira (20) detalhes da operação que resultou na morte de dois irmãos da prefeita Damária Jácome (PP), do município de João Dias, no interior potiguar. Segundo a polícia, os dois irmãos foram mortos porque reagiram à prisão, deflagrada no âmbito da “Operação Sinaloa”. Toda a operação aconteceu no interior da Bahia, com integração das polícias dos dois estados.

Um terceiro irmão da prefeita foi preso em Vitória da Conquista (BA). Romeu Jacome de Oliveira, de 35 anos, foi detido dentro de um shopping. Em seu desfavor, existia um mandado de prisão em aberto, decorrente da prática dos crimes de: tráfico internacional de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa. O processo tramitou na Justiça Federal, no âmbito da Superintendência Regional do Paraná.

As mortes aconteceram em Barras (BA). Na zona rural do município, as equipes visavam cumprir os mandados de prisão preventiva em desfavor de Francisco Deus Amor Jacome de Oliveira e Leidjan Jacome de Oliveira, decorrente dos crimes de tráfico de drogas internacional, associação ao tráfico e organização criminosa.

No momento em que as equipes policiais chegaram ao local, segundo a polícia, os suspeitos efetuaram diversos disparos de arma de fogo, ocasião que provocou confronto. Os dois suspeitos foram atingidos, socorridos ao hospital, mas não resistiram.