Ministério vai rever auxílios negados com base em lista de eleitos do TSE

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) identificou que a concessão do auxílio emergencial para o período da pandemia tem usado o banco de dados público da Justiça Eleitoral, em especial a lista de candidatos eleitos. Dessa forma, o Ministério da Cidadania terá de rever benefícios recusados a pessoas que tenham concorrido às últimas eleições, mesmo que sejam suplentes, já que as informações disponíveis não detalham se exercem ou não o mandato. 

O TSE recebeu, nesta quarta-feira (13/5), informações da pasta, que afirmou que o Dataprev estava operacionalizando a concessão do auxílio emergencial, mas que “não tinha conhecimento, naquele momento, sobre a origem dos dados nem sobre as regras de negócio aplicadas para análise dos requerimentos de concessão do benefício, e se comprometeu a apurar essas informações”.

Do Blog: Em Currais Novos, temos conhecimento, de pelo menos um caso em que a pessoa deixou de obter o auxílio, por ter mandato eletivo, segundo justificado da negativa. Na verdade, o cidadão foi apenas candidato a vereador na eleição municipal passada.

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário