MPF investiga “supernotificação” de mortes em São Paulo

O procedimento foi instaurado a partir de uma representação feita por Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, que denunciou uma suposta “supernotificação” das mortes no estado.

Segundo o senador, o objetivo seria “manipular os dados para desgastar politicamente o presidente e as suas orientações frente ao combate ao coronavírus”.

A subprocuradora-geral da República, Lindôra Maria Araújo, afirma que “os fatos narrados são extremamente graves e devem ser apurados em razão da possível repercussão constitucional e criminal que envolvem”. Ela cobrou explicações tanto de Doria quanto do prefeito de São Paulo, o também tucano Bruno Covas.

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário