Padre Zezinho repreende sacerdote que chamou Bolsonaro de ‘bandido’

Ele disse: “O púlpito é da Igreja, não do padre”

As declarações do padre provocaram nova polêmica entre o clero católico.

O conhecido Padre Zezinho, de 79 anos, considerado precursor do fenômeno dos padres comunicadores no Brasil, escreveu um texto que, sem citar nomes, repreende a atitude do colega sacerdote.

“Padre deve trabalhar para a unidade, mesmo que seu coração seja de direita ou de esquerda ou de centro. A prudência no altar e no púlpito exige dele que anuncie ou denuncie, sem causar rupturas e ódio entre fiéis”, escreveu Zezinho.

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário