PGR recusa pedido de partidos para apreender celular do presidente Jair Bolsonaro

O procurador-geral da República, Augusto Aras, manifestou-se contra a apreensão do celular do presidente Jair Bolsonaro, neste momento. A manifestação foi enviada em resposta ao pedido do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), para que a Procuradoria Geral da República (PGR) apreciasse o pleito dos partidos PDT, PSB e PV, que ainda pediram a apreensão dos aparelhos celulares do filho do presidente, o vereador carioca Carlos Bolsonaro (PRB-RJ); do ex-diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo; do ex-ministro Sergio Moro e da deputada Carla Zambelli (PSL-SP).

Mesmo não descartando a possibilidade de apreensão dos aparelhos, Augusto Aras relatou à CNN que o fato de a manifestação não expor fato novo torna inútil apreender celular neste estágio do processo. E destacou a tramitação de um inquérito no qual será competência da PGR e não de terceiros como partidos políticos pleitear medidas como a proposta de apreensão de celulares.

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário