Proibição de reeleição nas Assembleias pode mudar o xadrez de 2022 no RN?

Do Migalhas 

O  voto liderado por Gilmar Mendes, os ministros do STF decidiram que:

(i) a eleição dos membros das Mesas das Assembleias Legislativas estaduais deve observar o limite de uma única reeleição ou recondução, limite cuja observância independe de os mandados consecutivos referirem-se à mesma legislatura;

Do Território Livre

A decisão da Suprema Corte pode impactar em projetos e  planos de muitas lideranças políticas Brasil afora.

É o caso do Rio Grande do Norte com o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB).

Como ele fica com a nova regra?

Segue presidente até janeiro de 2023, mas não pode ser mais candidato à presidente da AL em novo mandato. Detalhe que pode mudar suas pretensões políticas no próximo ano.

Presidente de um dos maiores e mais influentes partidos do RN , Ezequiel pode entrar na acirrada disputa por uma cadeira no Senado, fazendo dobradinha com a governadora Fátima Bezerra (PT), inclusive. Com quem tem excelente relacionamento.

Ou poderia disputar uma cadeira na Câmara Federal com base consistente de apoio em cidades importantes do interior do Estado.

Fato é que a decisão do Supremo traz um elemento novo que pode fazer a diferença no xadrez político de 2022, refletindo no jogo de rainha a peão.