PT protesta, mas Dilma gastou mais do que Temer no “toma lá, dá cá”

O presidente Michel Temer se utilizou da mesma estratégia da antecessora: Dilma pagou R$ 3,2 bilhões em emendas parlamentares individuais às vésperas da votação do processo de impeachment, em abril e maio de 2016.

Uma portaria do período antecipou o pagamento de R$ 1,8 bilhão àqueles que a julgariam uma semana depois.

Em maio, com o impeachment no Senado, Dilma liberou mais R$ 1,4 bilhão.

Claudio Humberto

images (1)