Relatório da Reforma Administrativa acaba com férias superiores a 30 dias e aposentadoria compulsória como punição para magistrados

Relator da Reforma Administrativa, o deputado Arthur Maia (DEM-BA) apresentou nesta quarta a terceira versão do relatório da reforma administrativa na comissão especial que analisa a proposta.

Depois de uma mobilização de líderes partidários, como mostrou o Radar na semana passada, Maia incluiu o Ministério Público e o Judiciário na proposta. Ele aceitou, por exemplo, emenda que acaba com férias superiores a 30 dias para magistrados e integrantes do MP.

O parecer ainda acaba com a surreal aposentadoria compulsória como modalidade de punição a integrantes das duas categorias. O texto pode ser votado ainda nesta quarta, caso os líderes consigam chegar a um acordo sobre outros pontos conflitantes na proposta.

VEJA