Software projeta pico da pandemia no Brasil entre fim de maio e começo de junho

A partir de modelos matemáticos e de inteligência artificial, cientistas, matemáticos e infectologistas lançaram uma plataforma aberta, feita por voluntários, que prevê o comportamento do coronavírus no Brasil, em tempo real, e faz previsões de sua evolução.

Chamada de Spume, o software prevê que o pico do novo coronavírus no Brasil será entre o fim de maio e começo de junho, além disso, ela demonstra que, atualmente, o país já chega ao número de 15 milhões de infectados, sendo que a previsão dos pesquisadores é que 75 mil brasileiros venham a morrer em decorrência da doença. Estes dados foram feitos considerando a capacidade de leitos que temos hoje.

Mauro Jeckel, CEO da Spume, diz, que em termos estatísticos, a doença deve permanecer ainda por cerca de dois meses e meio no Brasil. Ele ressalta que seu objetivo não é apenas fazer previsões. “É também ajudar em políticas de saneamento de modo que a gente possa ter um laboratório para gestores de saúde pública”, disse. A plataforma é capaz de representar o comportamento do vírus nas diversas regiões do país.