Subnotificação de óbitos por Covid-19 no RN pode chegar a 100% diz pesquisa da UERN

A cada morte provocada pela Covid-19 no Rio Grande do Norte, uma pode estar subnotificada. Ao longo de 19 semanas epidemiológicas, encerradas no dia 9 de maio passado, pesquisadores da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) se debruçaram num estudo cujo objetivo é apontar a taxa de subnotificação de casos e mortes originadas pelo novo coronavírus no Estado. Segundo a pesquisa, a taxa de subnotificação de casos de pode ser 655% maior com relação ao número de infectados até a data final da análise. Isso significa dizer que a proporção é de seis pacientes não notificados para cada um confirmado.

Até o dia 9 de maio, o Estado tinha 1.921 casos confirmados. O estudo aponta, por exemplo, que levando em consideração os casos sintomáticos, a subnotificação poderia chegar a 2.519 potiguares com a doença. Ao levar em consideração a afirmação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que 80% dos casos são assintomáticos, esse número pode chegar a 12.595 novos registros (com dados tabulados até o dia 9 de maio).

O estudo, intitulado “Análise da Distribuição Espacial da Covid-19 e subnotificação de casos novos e óbitos no Estado do Rio Grande do Norte”, foi divulgado nesta semana e publicado na revista “Pensar Geografia”, do Departamento de Geografia da UERN.

Tribuna do Norte

0 comentários ↓

Não existe comentários ainda...que tal deixar sua opinião ??

Deixe um comentário