Autoridades religiosas e administrativas destacam Campanha da Fraternidade 2021 em Audiência de Ubaldo Fernandes

A Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, mais uma vez, abriu as portas para a discussão sobre a Campanha da Fraternidade. Nesta quinta-feira (20), por iniciativa do deputado Ubaldo Fernandes (PL), o Legislativo realizou uma audiência pública para tratar da campanha, que neste ano tem como tema “A Fraternidade e o Diálogo: Compromisso de Amor”. Para o deputado, o tema é extremamente atual e a discussão se torna ainda mais importante.

Afirmando que está feliz em trazer a discussão à Casa, Ubaldo Fernandes enalteceu a importância de se fortalecer o diálogo na sociedade. Segundo ele, a Campanha da Fraternidade, que a cada cinco anos é ecumênica e neste ano reúne outras religiões cristãs, traz à sociedade uma oportunidade de reflexão. “Mesmo tendo tido seu ponto alto entre a quarta-feira de Cinzas e a Semana Santa, a Campanha da Fraternidade vale para todo o ano e precisamos reforçar sua mensagem, diante de um tema pertinente ao contexto atual de pandemia, com a necessidade de respeito e compreensão. Estamos unidos no propósito de dar destaque a um tema que foi construído coletivamente. Além da colaboração de igrejas cristãs, não somente a católica, o tema também foi definido com contribuições de diferentes áreas de conhecimento, como teologia, ciência política e sociologia, dando um caráter ainda mais plural à campanha”, disse.

Coordenador da Campanha da Fraternidade no Rio Grande do Norte, o padre Robério Camilo foi um dos que participou do debate. O religioso ressaltou que toda campanha parte de uma pesquisa e, observando a realidade atual, nasceu o tema sobre a importância do diálogo na sociedade. “Vivemos, infelizmente, um momento de polarização, discurso do ódio e de ver os outros como inimigos e não irmãos. Esse discurso não cabe no evangelho, no cristianismo”, disse. O Padre falou, também, sobre a necessidade de que a sociedade fortaleça o compromisso de ouvir, dialogar e respeitar as diferenças. Mesmo sem a possibilidade de percorrer as casas para divulgar o tema, o padre acredita que as ações para se chegar à sociedade com a discussão têm surtido efeito, incluindo a audiência pública. O objetivo principal, de acordo com o padre Robério Camilo, é “construir pontes e destruir os muros”.

“Sem o diálogo, em qualquer instituição, prevalece somente o autoritarismo. Quando o diálogo é dentro de uma campanha para fortalecer a fraternidade e é colocado como um compromisso de amor, isso tem uma qualificação ainda maior. Ir ao encontro de outro deve ser sempre um encontro de amor para derrubar esses muros e construir as pontes. Essa é a nossa campanha, que tem como lema ‘Cristo é a Nossa Paz. Do que era dividido, fez uma unidade’. É o que queremos, o diálogo e respeito para se chegar à unidade”, disse o padre.

Representando o Governo do Estado, a secretária de Trabalho e Assistência Social, Iris Oliveira, falou sobre ações desenvolvidas pelo Poder Executivo na assistência à população durante a pandemia e também enalteceu a campanha. Para ela, é um gesto de compromisso importante com das igrejas com a sociedade. “No tempo em que vivemos, um contexto em que reaparece na sociedade brasileira, nordestina e potiguar atos de ódio e intolerância, a escolha desse tema para a campanha tem uma importância enorme para fazer a sociedade brasileira despertar e pensar na importância do diálogo e da fraternidade”, frisou.

No entendimento do deputado Ubaldo Fernandes, a discussão foi importante para se expor as diretrizes da campanha e fazer com que a mensagem chegue a cada vez mais potiguares. “Torcemos muito para que as nossas vozes possam ecoar para derrubar os muros da desigualdade, preconceito, violência e tantos outros que vêm de encontro ao ser humano. É isso que todos nós torcemos, para termos um mundo diferente, de respeito”, disse.