Desertificação: Seridó do RN é destaque em capa do ‘The New York Times’

A capa do The New York Times trouxe a foto de uma olaria em Parelhas, no Seridó potiguar, como exemplificação do que foi classificado como transformação em câmara lenta de um “Nordeste fértil” em deserto. A notícia ganhou repercussão na Tribuna do Norte.

Município vizinho, Carnaúba dos Dantas também foi citado. Na reportagem, um correspondente pôde presenciar, nas duas cidades, um processo de desertificação que se agrava em todo o planeta. “É um desastre natural”, afirmou. As mudanças climáticas e necessidades econômicas da região, centro nacional para produção de telhas através das cerâmicas, contribuiriam com agravamento da processo de desertificação.

A reportagem mergulhou na história da produção do insumo na região e explica que o processo de fabricação, utilizando água, madeira e argila, todas matérias-primas escassas, contribui para o processo. Em agosto, o último grande relatório das Nações Unidas sobre a mudança climática disse que o Nordeste do Brasil enfrenta o aumento das temperaturas, um declínio acentuado nas águas subterrâneas e secas mais frequentes e intensas. Imagens de satélite e testes de campo mostram que 13% das terras já perderam sua fertilidade, enquanto quase o resto da região está em risco.

2 comentários ↓

#1 Zuleide da Silva Macedo em 12.04.21 at 17:29

Boa tarde é muito felizmente todos nós nordestino sabemos do risco. Mas essas são a única fonte de renda no nordeste lamentamos pelo nosso planeta, mas não é só o nordeste as queimadas na Amazônia as grandes indústria polui. É muito triste ver o nosso planeta poluído dessa forma

#2 Rubenízia em 12.06.21 at 20:35

Grande repercussão, que beneficiará o Sérido.

Deixe um comentário