Mais da metade dos bares e restaurantes brasileiros possui dívidas; 80% tiveram de pedir empréstimos para continuar a funcionar

Mais da metade (56%) dos bares e restaurantes do país fechou o mês de outubro com dívidas a pagar. Diante desse cenário, a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) teme que a nova taxa Selic de 7,75% ao ano, anunciada pelo Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central (BC), aprofunde a inadimplência das empresas.

Dados levantados pela entidade para avaliar a situação do setor revelam que 80% dos bares e restaurantes tiveram de pedir empréstimos para continuar a funcionar, com prazos entre dois e cinco anos para quitar as dívidas. Segundo o estudo, 60% não conseguiram reajustar o cardápio para sair do prejuízo. Entre as empresas que estão no vermelho, o aumento médio teria de ser de 39% para voltar a lucrar.